Tratando filmes como objetos filosóficos

18/09/2006

O Cineclube da Filosofia UFRGS promove, no próximo sábado (23), a exibição do filme O ano passado em Marienbad (L’anée dernière à Marienbad), de Alain Resnais, no auditório da Livraria Cultura. Logo após a sessão haverá espaço para comentários e debates, com o professor do Intituto de Filosofia e Ciências Humanas da UFRGS, Paulo Faria. A temporada 2006 do projeto já está em sua segunda sessão, que teve no mês passado Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, de Michel Gondry, com comentários de Jônadas Techio. A idéia é discutir e analisar os aspectos estéticos e filosóficos presentes nos filmes, e de que forma esses elementos podem ampliar a análise da obra pelo espectador.

Então:

O ano passado em Marienbad, 1961, 94 minutos. Direção de Alain Resnais
Sábado, 23 de setembro
Horário: às 10h30min (ai…)
Onde: no auditório da Livraria Cultura
Quanto: Entrada francaAs próximas sessões, em outubro e novembro, terão os filmes Closer (Mike Nichols), e A Igualdade é Branca (Krzysztof Kielowski), respectivamente.

Mais informações, aqui

Anúncios

Uma resposta to “Tratando filmes como objetos filosóficos”

  1. clauhttp://flordepanoescarlate.blogspot.com/ Says:

    hummmmmmmmmmm
    gostei :)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: