Eu? (início…)

13/11/2006

Foi com uma coceirinha na planta do meu pé que tudo começou. Assim, sem sentido mesmo, como todo o desenrolar da história.Era uma cocegazinha corriqueira e banal. Deveria ser, pelo menos. Cocei. E nesse exato momento senti algo pequeno, talvez fino, mas frágil, ficar enroscado nas minhas unhas. Não só em uma, em duas. Um pedacinho da coisa estava preso debaixo da unha do dedo médio, e o restante dela, na unha do dedo vizinho. Trouxe a mão pra frente dos meus olhos, e tudo virou do avesso. Um arrepio subiu pela espinha e terminou nos pêlos do meu corpo. Era um serzinho. Não UM. Era EU, o serzinho. Uma criaturinha minúscula, e tinha cabelos! E pele, e orelhas, e dedinhos também. E o pior de tudo. Era exatamente igual a mim. Mas menor do que os meus dedos.Era sonho… Certo que era sonho.
Não podia ser de verdade.

 

 

Não, não era sonho…
E eu nem tinha fumado nada, nem tinha tomado nada,
Eu nem tinha dormido!

 

 

A criaturinha, EU, sei lá quem, ficou ali, com os dedinhos presos debaixo das minhas unhas. Mania a minha de deixar as unhas compridas. Ela ficava ali, me olhando em súplicas. Era dor. Devia ser. Como eu ia saber?? Nunca tinha visto aquilo! Ela podia falar algo, mas não falava. Só ficava ali, se debatendo. Parecia uma formiga. Eu, pelo menos, falava. Se era minha cópia, deveria falar algo. Não sei de onde saiu, mas parecia ter nascido adulta já.

* * *

Eu era adulta, e a criaturinha também era… Isso me levava diretamente a outro pensamento. Se eu tenho mãe, a criaturinha deveria ter mãe também, e se eu tenho pai, a criaturinha também deveria ter, e eles certamente eram coisinhas pequenas assim, que nem ela. Quanto problema. Já imaginei um mundo cheio de criaturinhas, um micromundo, uma sociedade paralela de miniaturas móveis. Ia ser uma catástrofe, porque sendo menores, provavelmente as criaturinhas seriam dominadas por nós, seres humanos, originalmente humanos.Tá. Chega. Por enquanto só vi um desses bichinhos. Então vamos pensar no singular e não no plural. Bem mais sensato pra chegar a alguma conclusão. Se é que ela existe…

* * *

A primeira coisa a fazer: livrar a coisinha das minhas unhas. Ela soltava gemidinhos agudos. Talvez estivesse chorando. Senti pena. Eu não gostava que sentissem pena de mim. Resolvi soltá-la logo. Mas era tão frágil. Eu nunca tive tato pra lidar com essas coisas que se quebram facilmente, ou que rasgam só com uma puxadinha. Encostei a mão em que a miniatura – vou chamá-la assim, daqui pra frente, depois arrumo um nome pra ela. O meu é que não vai ser. Encostei a mão em que a miniatura estava presa no meu colchão, e deixei que ela se encostasse nele também, pra ficar mais calma. Agora vinha a parte mais complicada…

(Eu volto logo, logo, para contar o resto)

Anúncios

12 Respostas to “Eu? (início…)”

  1. Mariahttp://www.jornalistaemconstrucao.blogger.com.br Says:

    A curiosidade matou o gato, será que mata bruxas?

  2. marlene Says:

    Juro que desta vez vou morrer…fala logo e não engasga que senão vou pensar que outro mini cris está entalado na garganta….!

  3. clauhttp://flordepanoescarlate.blogspot.com Says:

    hummm… mal posso esperar! :P

  4. Sara Says:

    realismo “realmente” fantástico!!! Conta logo!!!
    Bjão

  5. Anonymous Says:

    Uau! que imaginação!
    Tu podia fazer roteiro de cinema no estilo Charles Kaufman!

  6. Mariahttp://www.jornalistaemcontrucao.blogger.com.br Says:

    Tá já demorou a continuação desta história, estamos todos curiosos Crica! Pára de nos torturar…

    bjo

  7. crishttp://www.usinadocaos.blogspot.com/ Says:

    Aiii, desculpa. Eu sei que demorei! Mas faculdade, sabe? Pretendo terminá-la no fim de semana.

    Beijos pra todas :)

  8. Taihttp://tudoentreaspas.zip.net Says:

    Que blog legal!!!
    Gostei muito!!!!!!!
    Té +…!

  9. Eddhttp://eddcaulfield.wordpress.com/ Says:

    Ei! Obrigado pela visita. Seu texto está ótimo, parabéns!

  10. Anonymous Says:

    Belo texto! Gostei muito mesmo. Aliás, gostei do blog inteiro! :)

  11. Clarahttp://jornalistaemconstrucao.blogger.com.br Says:

    Creio se fazer imprescindível que vc defina o que considera logo..

    bjo guria
    puta saudade de ti

  12. Sidarta Says:

    É um texto legal, tanto faz se você sonhou ou não.

    Adorei.

    Abraços,


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: