Archive for maio, 2007

31/05/2007

Bah, a primeira gripe do ano. Derrubou pra valer! Febre, dor de cabeça, nariz insuportavelmente trancado. Aquela coisa toda. Mas já tou ficando boa :)

Depois da gripe, veio o texto atrasado, veio a decupagem da fita pra cadeira de rádio, veio o roteiro de rádio, e mais a produção pra matéria da cadeira de tele, trabalho de direito e ética… Mais e mais.

E veio finalmente o inverno (Chili pepper in hot chocolate?). O mês de maio mais frio dos últimos 20 anos aqui no Sul, sabiam? Mas que maravilha. Até o chuveiro de casa eu vou ter que trocar porque esse não está esquentando a água!

23/05/2007

Não, não te assustes, menina
é só o vento batendo forte na janela
diziam os antigos que quando isso acontecia
boas novas estavam a caminho

Não, não é o vento
São lendas, histórias de longe
que vêm ao nosso encontro
numa noite cinzenta de inverno

Sim, é só o vento, menina
Não acredites em besteiras
Pare de pensar tolices
Que o vento é só movimento, e nada mais

Não, meu caro. Ele vem com gritos e gestos
aproxima a lembrança da saudade
aproxima a risada do instante perfeito
Faz a choro buscar algum conforto

Nunca ouviste barulhos estranhos
quando o vento rodeia tua casa?
Nunca ouviste vozes líricas?
Nem o ranger da madeira no chão?

Mas é só o vento, menina.
Não é, não.

Like lost and found

17/05/2007

Eu volta e meia salvo uma conversa ou outra do msn. Quando gosto do papo, ou quando tem algum link que eu não quero perder, ou quando me mato rindo de algo e quero rir mais um pouco depois, coisas assim. Hoje eu remexia minhas pastas no PC e achei essa conversa com o Bruno:

With words like “lost and found” and “don’t look down” diz:
e engraçado que as pessoas, pelo menos as com quem falo

With words like “lost and found” and “don’t look down” diz:
usam bastante reticências no msn

With words like “lost and found” and “don’t look down” diz:
porque talvez pareça menos frio com reticências

Bruno diz:
pois é

With words like “lost and found” and “don’t look down” diz:
parece que se tu fala sem, em alguns casos, a conversa é seca, direta demais

Bruno diz:
é que eu acho que as pessoas falam com reticencias né

Bruno diz:
é, justamente

Bruno diz:
acho que a fala sempre deixa uma coisa no ar, não sei se esperando que a outra pessoa complete, ou o quê

With words like “lost and found” and “don’t look down” diz:
as reticêncais no msn são as expressões… talvez as sobrancelhas se movendo, sei lá… ombros…

Que saudades desse magrelinho.

* * *

Ando ausente por aqui. A mudança de horários no trabaho (e o trabalho, por si só, mais ágil e menos mecânico) tiraram boa parte do meu tempo ocioso. Até não digo ocioso por ser um tempo completamente livre, mas antes eu parava mais pra pensar, viajava em idéias e em sensações para as quais agora não tenho mais tido tempo. Cadê a subjetividade que eu via em tudo, cadê?

* * *

Acessem essa revista, por favor.

17/05/2007

 [Estamos, meu bem, por um triz]

13/05/2007

Os Amantes do C�rculo Polar, de Julio Medem

 

Vi de novo. E eu gosto do nome Ana no filme. Acho forte. Ana + Otto. Escreve-se de frente pra trás, e de trás pra frente.

They say, that inside the arctic circle, on summer nights the sun does not set. They call it the midnight sun

Manheeeeeeee!!

13/05/2007

Acabei de ligar pra minha mãe. Somos muito parecidas em vários aspectos, e em outros, discordamos ferozmente. O papo era sobre religião (sim, com o Papa por aqui, o assunto surgiu em cadeia). E eu defendendo que hoje não existe mais religião, que o melhor nome seria crença. E ela, ora concordando, ora dizendo “eu acho que não é por aí”. E o melhor de tudo, sabe, minha mãe nunca me obrigou a ter um posicionamento igual ao dela em nada. Acredite no que tu quiser, mas saiba porque tu está acreditando nisso, e se vale a pena. Já quebrei a cara, e já fui feliz.

Talvez minha escolha por jornalismo tenha, de forma imperceptível (até genética, eu diria), um dedo dela. A teimosia também deve ser herança diretamente ligada a ela, o que não é de todo mal.

Enfim, eu sei que ela passa por aqui de vez em quando. Então esse post é só mais uma forma de dar um abraço, e dizer EU TE AMO, e OBRIGADA.

* * *

Serve também pra minha tia, que quando eu sabia que não passaria no vestibular, me disse: “E qual é a pior coisa que poderia te acontecer?” Depois disso, calei a boca e parei de chorar. Serve pra todas as minhas decisões até hoje, sempre.

: )

09/05/2007


Acabou de ser lançado pela L&PM o Snoopy nº2, com a tradução da Cássia, a quem, por sinal, peço licença para roubar essa informação. Li no blog dela.

* * *

Eu tinha um Snoopy quando eu era pequena. Nem sei onde foi parar, mas eu carregava ele pelas orelhas, bem como a Mônica faz com o coelho dela. Levando em conta meu poder de destruição de brinquedos, ele até que durou bastante.

09/05/2007

Ó, do PostSecret.