12/07/2007

“O prazer é abrir as mãos e deixar escorrer sem avareza o vazio-pleno que se estava encarniçadamente prendendo. E de súbito o sobressalto: ah, abri as mãos e o coração, e não estou perdendo nada! E o susto: acorde pois há o perigo do coração estar livre!

Até que se percebe que nesse espraiar-se está o prazer muito perigoso de ser. Mas vem uma segurança estranha: sempre ter-se-á o que gastar. Não ter pois avareza com este vazio-pleno: gastá-lo.”

Clarice Lispector

Anúncios

2 Respostas to “”

  1. Sandra Leite Says:

    A cada dia me identifico mais com Clarice.
    E a sinto tão…inatingível, sabe? Forte demais…Apaixonate!
    Você escreve bem demais!
    Há psicólogos demais , Cris! (nada contra, adoro o meu!).
    Tua palavra é solta e leve.
    Já contribuímos com os algorítmos e com os textos, tenha certeza.
    E com os blogs, ora Blogs!
    beijios,
    noite suave

  2. Anderson Says:

    “O Deus que me ajude nas trevas geladas que são as minhas.”


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: