Desaguar

21/08/2007

Tenho duas relações conflituosas. Talvez conflituosas até nem seja a palavra certa, mas não são relações tão amigáveis. Uma delas é com o sono, e a outra é com água. Águas grandes, é assim que eu digo. É a melhor forma que encontro pra descrever. Não é a água de sempre, do banho, do copo. São águas grandes, que não se pode enxergar o fim. Mares, rios largos, águas profundas, transparentes ou não. Bonitas ou não. Comportadas ou não. Quando estou acordada, admiro. Não sou uma pessoa de neuras e traumas. Nunca me afoguei; a água nunca me levou. Mas meus sonhos mais incômodos sempre envolvem água. São os dois lados da mesma moeda. Amo a água que cai do céu. Me causa inquietação a água que está mais próxima do chão. O sono, pois é, minha briga constante com as horas. É necessário, mas inerte. É confortável, calmo e silencioso, mas ocioso. Envolve os minutos que antecedem o amolecer dos músculos (e minutos que eu adoro). Envolve entrega. E envolve sonhos com águas. Meu sono é instável, prazeroso, mas por vezes me aborrece. Arrumo desculpas pra não dormir. Desculpas pra não sonhar. Desculpas pra não desaguar. E pior, me convenço fácil.

Anúncios

10 Respostas to “Desaguar”

  1. Rita Loureiro Says:

    Sono.

    É dormir às vezes é difícil, embora bom, às vezes ruim.

    Quanto a água,
    já não tenho problemas, sou quase filha dela.

  2. natusch Says:

    Dormir é bom, mas a gente tem que tomar cuidado para não viciar. E meus sonhos são geralmente com construções imensas, portões gigantescos, prédios do tamanho de cidades. Das duas uma: ou eu li Lovecraft demais quando pequeno ou no fundo, no fundo, eu sou um arquiteto frustrado o.O

  3. Eduardo Says:

    Oi Cris,
    Primeiro gostaria de agradecer pelo cartão que deixaste na caixa de correspondência. Eu, ou a Vanusa e eu íamos deixar algo escrito também, mas minha letra é de doer. Ainda bem que tem a Internet, espero que tu leia este comentário, pois vai saber que ficamos muito felizes em saber que tu te importa com o Ezequiel. Fiquei feliz em saber o teu nome, o da tua irmã ainda não sei. Antes de continuar, quero dizer que tu escreve muito bem e saiba que não digo isso toda hora, pois sou muito crítico. Deves continuar, esse é o meu parecer. Quanto a vizinhança…. Quando viemos para o 504 moravam dois amigos no apartamento 503, estudantes também. Pareciam muito tranquilos, nunca brigaram e um dia foram embora. Pouco nos falamos, embora algumas vezes eu tenha puxado conversa, mas acho que eles não tinham muito tempo, também eram jovens e tinham a tua faixa etária. Depois, neste apartamento em que tu moras veio a morar um guria ninfomaníaca. Até aí tudo bem, o problema e que quando ela “estava no ato” o prédio todo ouvia. Sem contar que ouvia uma musica muito estranha, o dia inteiro, várias vezes uma atrás da outra. Se não acredita, confirma com a Marlei. Com essa eu até tinha medo de falar. Graças a Deus ela foi embora e vieram vocês. Neste ponto eu queria chegar. Boas vizinhas, tranquilas, nunca fizeram um barulho que incomodasse. Mas não nos falamos muito, sempre pensei que era por ou causa da idade ou por timidez. Não sei, parece que cada pessoa é “um mundo” diferente. Chega a ser estranho…Não sei, acho que tu está em casa agora, fisicamente a menos de dez metros, e eu esteja escrevendo para tu leres na Internet não sei quando, acabei de ouvir uma de vocês chegar. Sobre o Ezequiel, ele nasceu com 51 cm, 3,435 Kg, dia 02/08/2007. E nós tivemos uma primeira semana muito difícil, não tanto pelo bebê, mas porque houveram algumas complicações. Hoje está tudo bem, se quizeres, se puderes, por favor bata em nossa porta para conhece-lo, ficaremos felizes.

  4. Helennn Says:

    gato escaldado uai

  5. Sandra Leite Says:

    Que lindo Cris,
    Teus vizinhos são tri-legais(e eu sou mineira) :-)
    Tempos modernos….conhecimentos blogais!
    beijos

  6. moyanna Says:

    Dizem q sonhar com água tem a ver com sentimentos guardados… que querem desaguar…

  7. Cris Says:

    Eduardo, vou sim, conhecer o Ezequiel! : )

    Fiquei feliz com o convite. E com as tuas palavras. Abraços a vocês três.

  8. Cris Says:

    Igor, acho que tu leu Lovecraft demais na infância… Hehehe. De arquiteto tu não tem nada! Teu lugar é na comunicação : )

    beijocas. Bom te ver na formatura.

    Oi, Moyanna
    Será?
    Sabe… Não vou dizer que nunca tentei analisar, mas nunca cheguei também a uma conclusão pelo menos um pouco mais palpável. Pode ser, sentimentos guardados…

    Apareça sempre : )

  9. Natusch Says:

    “De arquiteto tu não tem nada! Teu lugar é na comunicação”. Isso me alivia. Sinceramente =P


  10. […] perto da água do que imaginava, e por incrível que pareça, aquilo não me causava medo algum. Já falei há algum tempo sobre minha repulsa e atração (na verdade não sei como chamar isso) de “águas […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: