Gabriel

06/09/2008

O nome do meu filho vai ser Gabriel. Isso não é um futuro próximo. Isso é “um dia”. Não sei exatamente de onde surgiu essa convicção. São duas, as convicções, aliás. A primeira é a de que eu terei um menino, e não uma menina. Segundo, a escolha do nome foi sendo moldada aos poucos. Acho que minha mãe certa vez, quando eu era pequena, me contou que Gabriel era o nome de um anjo (e essa é a origem do nome do meu irmão mais novo). Gabriel é o arcanjo da esperança, revelador das boas novas, a quem foi confiada a maior de todas as missões: anunciar a chegada de Jesus.  É também o anjo mais representado nas telas de cinema. Criança ainda, eu fiquei impressionada com a história, e com o nome na cabeça. Outras coisas, com o passar dos anos, foram somando-se à sensação boa que o nome sempre me causa. Coisas simples, na verdade, como agradáveis coincidências. E não, NÃO acredito em recados divinos. Vide explicação no parágrafo seguinte. Hoje o que menos importa é se Gabriel era ou não um anjo. É a beleza do nome que me prende a atenção. Milhares de boas impressões que eu não sei descrever surgem na minha cabeça quando alguém diz que se chama Gabriel. Estranho é eu pensar que já escolhi o nome do filho que não vai ser só meu. Espero que o futuro pai da criança concorde com a idéia. Pra mostrar como todo Gabriel é cativante, ó, meu irmão, a váááaaaarios anos atrás. I-MUN-DO, brincando. Ele continua  gatinho assim, só que UM POUQUINHO maior:

Não sigo nenhuma religião, e talvez minha mãe fique chateada ao ler isso. Talvez por não ter uma crença profunda no Deus que teoricamente é o pai da humanidade, senti falta de algo em que acreditar quando o Bruno, meu amigo, morreu. Me senti vazia, com pensamentos vagos e senti a morte e a vida dispersas em todo canto, no ar. Há séculos não entro em uma igreja sem ser por mero interesse pelo seu valor arquitetônico e/ou pela arte contida nas imagens, nas paredes, em todos os cantos. A mesma coisa com a Bíblia. Não a vejo como um instrumento de guia para valores e condutas, e sim como uma obra histórica e documental. Não consigo crer que ali estão todas as grandes verdades. A Bíblia entrou para a minha lista de leituras obrigatórias, que por sinal, só aumenta, pela sua riqueza literária (poesia, profecia, anjos, pestes, demônios e alguma ironia), histórica e geográfica. É preciso considerar, sem a pretensão de reduzir o valor ou igualar a qualquer outra obra, que a Bíblia é UM LIVRO; o mais amplamente lido e distribuído de todos os tempos, e também o mais censurado, queimado e perseguido. Transcende diferenças culturais e temporais. Acho que me expliquei em relação a isso

O Rodrigo, já tão citado por aqui, sem saber sobre essa minha afeição por Gabriel, o nome, outro dia me mandou procurar Gabriel, a música, da Lamb, uma banda britânica (um duo, na verdade). Aliás, até esse post ir para o ar, acho que pouquíssima gente sabia que o meu filho, que sequer foi gerado ainda, enfim, assim um dia se chamará. Não é um grande segredo. Continuando, o Rodrigo sempre acerta! Adorei. O último álbum da Lamb, What Sound, foi lançado em 2005 e depois disso a dupla se desfez. Quem gosta de Lamb, provavelmente também gostará de Antony and The Johnsons e St. Vincent. Hmmm. Lembra também um pouco de Portishead e Massive Attack. De St. Vincent, sugiro que comecem a ouvir pelas músicas Marry Me ou We Put A Pearl In The Ground. Your Lips Are Red também é bonita. A St. Vincent só lançou um álbum até agora (Marry Me).

O vídeo de Gabriel:

Outra, enquanto eu escrevia aqui, o Flávio me mandou o link desta página, que foi por onde ele conheceu Lamb. Ali são disponibilizados materiais sobre cinema, música, literatura, aquitetura… Bem legal :)

* Existe uma trilogia chamada The Prophecy, de Gregory Widen (no Brasil, Os Anjos Rebeldes I, II e III). Os três filmes têm como protagonista o Christopher Walken (ele já protagonizou também Na Hora da Zona Morta, do Cronenberg), e o Viggo Mortensen, que volta e meia atua em filmes do Cronenberg também, fez o primeiro da seqüência. A história é uma fantasia, terror propriamente dito, em que a “fábula” bíblica sobre a guerra dos anjos, em que Lucifer, o anjo caído, e Gabriel, o anjo a quem foi aplicada a autoridade para vencer Lucifer, lutam entre si. O filme, porém mostra Gabriel como um ser cruel, diferente das passagens originais. Gabriel como anjo caído foi uma criação de roteiro para o filme, FICÇÃO não baseada na Bíblia. Mas sobre essa história da revolta dos anjos eu falo mais depois. Acho bem legal, por sinal. Ahh,  sim, sim,  mais uma coisa pra acabar o post sem anjos renegados. Tem também o filme do Wim Wenders, Asas do Desejo, que se passa em Berlim, no pós-guerra, com o Bruno Ganz (Pão e Tulipas, Nosferatu – O Vampiro da Noite…) e o Otto Sander, (Far Away, So Close, também do Wim Wenders e com a mesma temática de Asas do Desejo, O Einstein do Sexo, etc). O argumento do filme é do escritor e dramaturgo austríaco Peter Handke, de quem cito abaixo um trecho do poema Song of Childhood:

“When the child was a child,
It was the time for these questions:
Why am I me, and why not you?
Why am I here, and why not there?
When did time begin, and where does space end?
Is life under the sun not just a dream?
Is what I see and hear and smell
not just an illusion of a world before the world?
Given the facts of evil and people.
does evil really exist?
How can it be that I, who I am,
didn’t exist before I came to be,
and that, someday, I, who I am,
will no longer be who I am?”

Anúncios

16 Respostas to “Gabriel”

  1. Dayane Says:

    Ah, eu também adoro o nome Gabriel. Mas tenho “uma coisa” com o nome Diego.
    Eu acredito em um Deus que eu inventei, e que sinto. Religião, muitas vezes, é pura hipocrisia. Enfim, meu Deus é divertido.
    E que lindo era o seu irmão meio careca, meio banguela, e imundo! ;)
    Beijo

  2. Sandra Leite Says:

    Cris,

    #@%&9pRe! ¨&*$#1Wra

    Entendeu?

    Que força é essa guria? lindo texto , lindo! Lindo é saber que o mensageiro das boas novas já anuncia a esperança , o amor e a alegria. Isso é você, Cris! Absolutamente criativa, densa, amiga. Absolutamente surtada (adorei planejar o Gabriel desde agora)! Adoro nossas conversas e me rendo aos seus textos. Vibro com os sonhos
    E que música é essa, cara? Lamb! Diga ao Rodrigo que mando um beijo, um beijo de boas notícias. Um beijo cheio também de esperança!

    (…….)

    É sentir a vida suspensa num parênteses onde a próxima cena, dirigiida não pelo Wenders, mas por outro cineasta acontecerá.
    Ah, Cris, eu acredito! O “gravando” da próxima cena já começou. Esse diretor é maluco, imagens sobrepostas. Dum colorido de morrer, de um vermelho-verde de Amelie Poulain!
    E eu aqui, batendo palma na primeira fila..

    beijos imensos, carinho enorme

    Sandra

  3. brunobarrett Says:

    bem-vinda, seja! moça.

  4. brunobarrett Says:

    a proposito, já que o mote é musica experimental, cê precisa conhecer uma banda islandesa chamada sigur ros.

  5. brunobarrett Says:

    hei! vale, sim, a pena ouvir. o som é super delicado, minimalista e tal. tenho um dvd que eles lançaram a pouco tempo numa turne pela ilha gelada. uma fotografia linda, além dum repertório super sutil.

    ah, eles acabaram de lançar um album novo também. ouve tudo deles. na comunidade “discografias” deve ter tudo deles, até esse ultimo disco.

    não tenho conta na last.fm. acho que já tive. não lembro. de todo modo caiu em desuso e deve tá lá até hoje.

  6. Sara Says:

    Sem palavras…
    Beijos

  7. Anônimo-Citado Says:

    Cara,
    Não acredito em anjos. Não este tipo de anjo bonzinhos gordinho, de cabelos encaracolados. Nestes não acredito.
    Não conheço Anjos da guarda. Os anjos de minha vida são Anjos de Vanguarda. Apontam
    Mas eu já encontrei muitos anjos. Mensageiros. Parte da mensagem. A própria mensagem. Ser destinatário de uma mensagem é uma dádiva, um dom. Os anjos que encontramos são embalagens destes presentes. Os presentes.
    Eu encontrei muitos anjos. Principalmente femininos. Comigo, Deus sempre falou mais através das mulheres. Anjos-sorriso. Anjos-Perfumes. Mensageiras de contraditórios recados. Ora agradáveis; ora difíceis. Mas sempre um dom.
    Anjos me apareceram em muitos formatos. Eu já encontrei anjos-memorandos. Anjos-Filmes. Anjos-Posts. Até anjo-outdoor (este último anda sumido porque o prefeito daqui não gosta deles). Anjos sempre são imprevisíveis.
    Anjos aparecem geralmente em duplas, grupos. Todo grupo em si mesmo já é uma mensagem. Um dom.
    Disse Vinícius (um dos anjos + frequentes a me visitar) que a vida é a arte do encontro. Talvez sejam os Anjos (Cupidos) os seus agentes.
    Lembranças para Gabriel, quando ele chegar:->
    Anônimo

    P.S.- Obrigado pelos elogios (que vc deixou no blog da Sandra). Mas o texto é espelho. E a beleza dele está nos olhos de quem lê. Assim, o que você leu de belo, veio da beleza que está guardada nos seus olhos.

  8. Natusch Says:

    Sempre achei uma enorme pretensão dos homens quererem resumir Deus em livros, templos e conceitos. Mesmo que sejam bons livros, lindos templos e belos conceitos. Deus, seja o que ele for (e eu não faço a menor idéia do que seja), não precisa de nada disso. Nem nós.

    Perdoe se soou um pouquinho amargo, não era exatamente a idéia :)

    E Gabriel é um belo nome – embora a beleza de um nome sempre esteja na pessoa que o usa, acho que é uma escolha bem acertada ;D
    Beijo!


  9. Bah, não faz isso não… imagina se for uma guriazinha linda, que nem a mãe?


  10. Cris, procurei por meia hora no google o texto que aparece no final do Tão longe, tão perto, filme do Wim Wenders seguinte ao Asas do Desejo, mas não encontrei… argh! o filme não é tão bom quanto o Asas, mas esse esse texto final é muito bacana.

    tenho que responder teu e-mail :P
    beijos

  11. ma Says:

    dois comentários tiraram palavras da minha boca e é preciso que eu te diga isto tb..natusch diz no texto dele que o nome sempre esta ligado à lembrança de uma determinada pessoa,o que não tem como negar…já anjos surgem em forma de pessoas, de textos,de sonhos e de vidas que se vão e que mandam outras para dar suas mensagens…de uma forma ou outra existe nisto uma presença bem maior que nosso entendimento..pode ser um Deus que não existe nesta ou naquela religião, porque mesmo na existencia da vida de uma criança ou do nascimento de uma simples flor não se pode negar uma perfeição ainda não demosntrada por mortal nenhum…enfim em algum lugar existe um ser maior e mais grandioso e este Deus não deve aceitar que o rotulem desta ou daquela igreja…enfim…acredito que esta certeza da tua escolha tenha um quê que vai bem além do que tu pensas hoje…Tenha certeza de que as coisas fortes acontecem e só depois de tempos entendemos porque …enfim vc mesmo tem dentro de vc a resposta por esta escolha…pensa e me diz se não!
    um beijão na testa

  12. Cris Says:

    Dayane,
    Meu irmão é um fofo!! (que ele não me veja falando assim dele. Ficaria vermelho, vermelho) hahaha!
    Beijo

    Sandra,
    Peguei o recado! :)
    Mineira, mineiraa, nossas conversas são mais surtadas do que qualquer coisa. Minha conta de telefone não aguenta mais. Eu não consigo me acostumar ao Skype e daí é isso. Tsc. Entregarei tuas lembranças ao Rodrigo. Um dia, quando ele resolver voltar da França, apresento vocês.
    E mulher, planejar o Gabriel desde agora… Que coisa. Pois é. Instinto materno existe mesmo? Há alguns anos eu nem queria ter filhos…
    O vermelho Amelie Poulain, boa definição. É justamente esse o colorido. Tou BEEEEEEEGE! hahaha. Não. É o vermelho mesmo. Um pouco de Bertolucci também é permitido, né?
    Seria perfeito. Beijão!

    Sara,
    Deu saudade dele, né?
    Óooun, fofo
    :)

    Anônimo
    ,
    Acho essa caracterização de anjos como seres branquinhos, puros, de cabelos encaracolados e olhos doces um pouco forçada. Se anjos existem, é justamente como tu disse: eles vem com disfarces. Meus anjos preferidos são filmes, livros e amigos. Realmenrte os anjos amigos são os que mais me ensinam, e os filmes são os que me acalmam e me fazem ficar no meu canto. Prefiro, às vezes. Ando preferindo.
    Bah, e o Vinicius… O Vinicius me acompanha desde a infância. Já escrevi em um post por aqui que minha mãe é que me apresentou ele através do poema “Filhos”. Lindo, lindo. Mas foi “Para uma menina com uma Flor” que me fez sorrir bem boba.
    Darei lembranças ao Gabriel, com certeza. Ele ficará feliz em saber que é bem-vindo :)
    E igualmente, obrigada pelos elogios.
    Bjos

    Natusch,
    Acho que a grandiosidade de um Deus realmente não está em templos, entre paredes, e sim no que ele pode modificar em cada pessoa. Também não faço a mínima idéia de onde ele esteja (existe?). Deve estar nas coisas boas que cada pessoa tem a ensinar. Acho que o que escrevi para o Anônimo pode complementar essa idéia…
    E não, no estress, não soou amargo, não.
    Beijo! :)

    Ricardo
    ,
    se for uma guriazinha, terei que encomendar um nome com urgência!! Mas até lá vou pensando. Terei muito tempo :)

    Romanoff,
    Sabe do que me lembro?
    De um dia, em uma das caipirinhas que aconteciam aqui em casa. Acho que tu e o Bruno foram os primeiros que apareceram. Ficaram sentadinhos no sofá vendo um DVD que eu tinha aqui do U2. Tinha “Stay”. E eu tenho uma foto de vocês assistindo!! :)
    Eu adoro a música. Far Away, So Close, eu não vi ainda. Está na lista (quilométrica. certo que nunca vou vencer).
    Beijão

    Mãe,
    Não sei se associei o nome Gabriel ao mano. Sei que o nome dele era para ser outro. Samuel, certo? Enfim. Não sei de onde tirei a simpatia que tenho pelo nome, realmente não sei. Conheço poucas pessoas que se chamam Gabriel, e nenhum, exceto o gabi, me é íntima. Acho que é um nome que me passa tranquilidade, e é isso que eu gostaria que meu futuro filho tivesse sempre. Acho que minhas certezas vão além do que eu consigo pensar. Verdade. E perfeição, o que é mesmo? O “Anônimo” deixou um comentário no post “Celebrações” que fala exatamente disso. Dá uma lida lá. Bem bacana :)
    Beijooo!!!!!! na testa também!!

  13. maria paula Says:

    eu quero um frederico, um benjamin (os gêmeos), uma menina ainda sem nome… ó céus como a gente é louca. hahaha bjos

  14. gabriel Says:

    bela escolha de nome…

  15. Cris Says:

    Maria Paula, gostei dos nomes :)
    God, não me imagino com gêmeos. Me veria louca com duas crianças pra cuidar ao mesmo tempo! Hahaha!
    Beijão

    Gabriel, voltaste, enfim!
    Coisa boa :)

  16. Ana Says:

    Cris! Que lindo teu texto. Sabes que eu também tenho uma super relação com o nome Gabriel? :)

    Quando eu era pequena, minha avó deu um posterzinho de anjo para cada neto. Eu ganhei o do anjo Gabriel. E, apesar de não ter nenhuma vinculação com religiões, aquilo me marcou muito. O legal é que, depois disso, em todas as fases boas da minha vida sempre houve pelo menos um Gabriel ou Gabriela. Foram melhores amigos e amigas, namorado…

    Acho que nossos filhos terão o mesmo nome!

    Beijoo


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: